Oscar Furacão 2015

É chegada aquela hora de canalizar todas as energias místicas com um único objetivo: tentar adivinhar quem vai levar para casa as disputadas estatuetas douradas no dia 22.

Para tentar evitar que você perca o dinheiro do material escolar do seu filho no bolão da firma, vamos dissecar aqui as principais categorias da premiação e praticar um pouquinho o dom da clarividência em um ano que pode ser cheio de surpresas. Então segura na sua pedra Ametista e vamos lá!!

Melhor Atriz Coadjuvante

Diferentemente do ano passado com a vitória óbvia e merecida de Lupita, a categoria de atriz coadjuvante aparentemente ofereceria uma maior disputa… mas isso não aconteceu. Já existe uma favorita que provavelmente vai levar a estatueta: Patrícia Arquette (Boyhood), que já embolsou vários prêmios na Award Season pela sua interpretação sincera da mãe divorciada de classe média. patricia    Seria uma grande surpresa, no entanto, se para nos irritar e destruir o sonho do Bolão da casa própria a Academia entregasse a estatueta para Emma Stone (Birdman). Não ia ser a primeira vez que uma queridinha leva o prêmio contrariando o bom senso geral. Estamos de olho!

Melhor Ator Coadjuvante

A categoria de ator coadjuvante vem repleta de boas interpretações. J.K. Simmons é a aposta segura. Ele vem ganhando tudo pela sua visceral interpretação de um regente inegavelmente eficiente e de método duvidoso em Whiplash. Se ganhar, o prêmio será merecidíssimo, mas não vai deixar de ser uma pena por empatar as boas chances de Norton, Hawke e Mark Ruffalo de ganharem suas primeiras estatuetas. jk    Quem deveria de fato ganhar o prêmio:     O neném de plástico que causou e roubou a cena em Sniper Americano.

Melhor Ator

Agora meu bem a trama se adensa. A categoria de melhor ator promete ser a mais polêmica da noite e vai ser ela que vai decidir muitos bolões por aí. Os dois principais concorrentes ganharam o Globo de Ouro em suas categorias e são eles Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo) por sua delicada interpretação de Stephen Hawking e Michael Keaton (Bridman) por… basicamente ele mesmo.

Se fossem me perguntar, apostaria em Eddie sem pensar duas vezes. Mas tudo pode acontecer dia 22. Na lanterna da categoria aparece Benedict Cumberbatch, o favorito de todo mundo há alguns anos e que recebeu a sua primeira indicação pelo seu papel em Jogo da Imitação. Provavelmente não vai levar o prêmio, mas já arrebatou o coração da torcida.

Ainda discutindo as indicações, não é no mínimo bizarro que Bradley Cooper seja indicado pelo TERCEIRO ANO CONSECUTIVO?? Basta olhar os concorrentes para dizer que a atuação no máximo mediana de Cooper não merecia um lugar na competição, nem nesse ano muito menos nos anteriores. Nessa temporada observamos grandes atuações e é triste ver Brad ocupando a cadeira que poderia ter sido dada à  Miles Teller (Whiplash); Jake Gyllenhaal (O Abutre); David Oyelowo (Selma); Channing Tatum (Foxcatcher); Neném de Plástico (Sniper Americano), só pra citar alguns.

Melhor Atriz

Tudo indica que nesse ano os astros vão se realinhar, justiça vai ser feita e Julianne Moore (Still Alice) finalmente levará um Oscar para casa. Uma das mais talentosas atrizes de sua geração. Julianne já teve quatro indicações mas não ganhou o prêmio até agora. Ela trilha o caminho pra sua vitória ganhando vários outros prêmios na temporada por interpretar uma mulher jovem e ativa que recebe o pavoroso diagnóstico de Mal de Alzheimer. julianne    Outra candidata que, apesar de não estar muito badalada, mereceria o prêmio é Reese Witherspoon, por dar conta da difícil tarefa de preencher sozinha a tela em boa parte das cenas de “Livre”. O filme é focado na personagem de Reese, que deu uma atuação bastante forte e inspirada.

Melhor Direção

Mais uma categoria que tinha tudo pára ser difícil e disputadíssima… mas não vai ser. O bafafá da imprensa antes/durante/depois da estreia de Boyhood entrou em combustão e muito provavelmente vai resultar na primeira estatueta de Richard Linklater, que sabe transformar o tempo em instrumento para sua arte. linklater ellar    A única coisa bizarra disso tudo é que, surpreendentemente, essa é a primeira indicação de Linklater como melhor diretor. Os 12 anos de filmagem de Boyhood colocaram ele sob os holofotes que exaltavam o seu trabalho como “único e sem precedentes”, o que não deixa de ser uma verdade se olharmos para uma obra individualmente, mas acaba sendo uma injustiça com o próprio Linklater, que está acostumado a usar a linearidade do tempo a seu favor.

Boyhood não é uma experiência ousada que por acaso deu certo, é fruto da paciência e visão de um diretor que já está acostumado a desenvolver por anos suas historias, como ele já havia feito com a ambiciosa trilogia que engloba “Antes do Amanhecer”, “Antes do pôr-do-Sol” e “Antes da Meia-Noite”, desenvolvida ao longo de 18 anos. A trilogia romântica de Linklater, analisada tanto em sua totalidade como em partes separadas, é mais rica e complexa do que Boyhood. Mas se a Academia decidiu que esse é o ano de reconhecer devidamente o trabalho desse grande artista, que todos os protestos se calem em contemplação desse fato.

Seria uma injustiça também não mencionar Alejandro González Iñárritu, que entrega o seu melhor trabalho até então e teria chances reais de ganhar a estatueta. O seu belíssimo Birdman seria a aposta certeira, não tivesse caído no mesmo ano em que Linklater explodiu a mídia especializada com o seu Boyhood….

Ainda na categoria de direção, contamos com a feliz presença de outro gênio injustiçado ao longo dos anos: Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste). Ele que há anos entrega filmes belíssimos e com uma forte identidade de direção, também nunca havia sido indicado, nem para melhor diretor, nem para melhor filme, duas falhas graves também corrigidas nesse ano pela Academia, que aparentemente está decidida a resolver algumas pendências.

Melhor Filme

Um minuto de contemplação ao fato de que os filmes indicados são de fato LEGAIS E BONS.     Os Academy Awards de 2014 ficarão para sempre nos nossos corações. Tivemos “Clube de Compra de Dallas”, “Ela”, “12 Anos de Escravidão”… de fato um ano que merece ser lembrado com carinho, ao lado de 1940, 1951, 1962

Enfim, os bons anos do Oscar podem não ser tão raros assim, mas merecem ser reconhecidos. 2014 foi um ano chocantemente bom pois seguiu um longo período de premiações mais apagadas. Porém mesmo com a forte competição em um passado recente, a premiação de 2015 não vem fazendo feio e entrega vários filmes interessantes. A disputa esse ano, no entanto, vem compacta e conta com apenas oito indicados: Boyhood; Birdman; O Grande Hotel Budapeste; Selma; Whiplash; A Teoria de Tudo; O Jogo da Imitação e Sniper Americano.

É impossível negar: o indie é o novo mainstream. Boyhood e Whiplash vieram direto de Sundance (famoso festival de cinema independente). Birdman e O Grande Hotel Budapeste são verdadeiros exemplos de cinema-arte. Nesse novo jeito de consumir cinema, existe abertura para histórias que talvez antes ficassem relegadas à salas alternativas e o público parece estar cada vez mais preparado para interagir com esse material.

A presença de Whiplash é uma grata surpresa, mas tudo indica que o filme não vai faturar o prêmio máximo. Uma pena, porque ele é superior aos seus concorrentes em diversos aspectos. Selma, O Jogo da Imitação e o super bonitinho A Teoria de Tudo, apesar de narrarem com muita competência relevantes histórias reais, também não devem levar a estatueta.

    O Grande Hotel Budapeste se tornou um candidato surpreendentemente forte ao ganhar o Globo de Ouro de melhor filme de comédia quando todos davam por certa a vitória de Birdman nessa categoria. Esse fato fez todo mundo ficar confuso com o que se passa na cabeça dos críticos e tornou a premiação de 2015 ainda mais imprevisível. Birdman, no entanto, garantiu a sua força como candidato ao ter seu estrelado elenco premiado como o melhor do ano no SAG Awards e por lançar seu protagonista Michael Keaton como forte candidato à melhor ator do ano. E acima de tudo isso paira a sombra de Boyhood, o épico cotidiano de 12 anos que ainda é apontado como o favoritinho dos críticos e ganhou o prêmio principal no Globo de Ouro. http://www.collegehumor.com/post/7008648/honest-titles-for-2015s-oscar-nominated-movies

“12 anos de uma criança branca” Poster paródia de Boyhood [via]

    Dizer se quem vai levar o troféu é a maravilha plástica que é O Grande Hotel Budapeste (que provavelmente vai ganhar como “melhor fotografia”), o olhar cruel sobre a fama com edição ousada de Birdman ou o empenho de mais de uma década para retratar o comum em Boyhood não é uma escolha fácil.

Os dois últimos, no entanto, parecem ser os maiores concorrentes. Talvez o mais justo seja premiar Birdman, por ser o melhor trabalho de um diretor que a academia costuma reconhecer, Mas se me perguntassem, acho que nem mesmo os guinchados de Michael Keaton pela Broadway vão ser capazes de calar a gritaria que a imprensa fez o ano todo sobre Boyhood, portanto aposto nele como o grande vencedor da noite.

Quem de fato deveria ganhar o prêmio: 22 jump street    Não tem nem o que questionar.

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2 pensamentos sobre “Oscar Furacão 2015

  1. […] já fiz as minhas apostas para as categorias principais aqui, e apesar de me manter com elas estou com calafrios. Acho que a noite pode ser cheia de surpresas […]

  2. […] Oscar será transmitido no próximo domingo, dia 22. Eu já fiz as minhas apostas aqui, e para ajudar você a se organizar para o maior evento cinéfilo do ano, vou deixar aqui nesse […]

O que você pensa sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: